27.8.12

Eu voto NULO, e agora vou dizer o porquê.

Neste ano eu juro que pensei que fosse agir de modo diferente no que diz respeito às eleições para prefeito e vereador. E realmente irei, porém a diferença não vai ser por deixar de votar nulo, mas sim por expor aqui o meu protesto em relação à falta de respeito aos cidadãos dessa cidade, que se orgulha em ser chamada como "cidade de primeiro mundo".
Esperava uma eleição tranquila, civilizada, com candidatos qualificados, e o que vejo é um circo, uma baixaria digna daqueles programas sensacionalistas que passam no meio da tarde.
As ruas de São Caetano estão cada dia mais sujas e mais barulhentas. Os pedestres são obrigados a se espremerem para não atropelarem as placas de diversos tamanhos dos candidatos (que não acabam mais), e se esquivarem das enormes bandeiras que são balançadas em todos os quarteirões das principais ruas da cidade.
Andar a pé tornou-se uma tarefa insuportável, além de dificílima. Se se está de carro talvez a situação seja um pouco menos crítica (caso você tenha ar condícionado e um bom sistema de som, para que possa fechar o vidro e aumentar seu rádio no último, para que a poluição sonora não atinja seus ouvidos), embora também preocupante, uma vez que os carros de som tomaram conta das ruas e os comícios têm sido cada vez mais frequentes. Tudo está um caos.


O pior de tudo isso nem é a propaganda excessiva, a poluição visual e sonora, a encheção de saco... o maior problema é que NENHUM dos candidatos a prefeito fizeram questão de apresentar alguma proposta realmente viável para os problemas da cidade, ou sequer adimitiram que a cidade tem problemas. O pior de tudo é essa palhaçada de compra de pesquisas, que mostram números completamente opostos, quando feitas durante o mesmo período de tempo.
O pior de tudo é termos de ler e ouvir rumores (fofocas) sobre os dois candidatos mais votados o tempo todo. Coisas feias, desrespeitosas e/ou muito graves, e que ninguém ainda conseguiu provar. É um tomando crédito pelo que não fez, outro divulgando boatos sobre a vida pessoal do adversário, outro se aproveitando de medalhista olímpico para se autopromover... Virou novela, e novela mexicana. Aquelas bem cheias de drama mesmo!


Gostaria de ver soluções, respeito aos eleitores, compromisso, seriedade. Não quero ser (e não serei) mais uma a escolher meu candidato pelo melhor jingle. Não quero compactuar com essa vergonha de eleição. Não quero colocar alguém incompetente e inescrupuloso no poder. Não quero ter de escolher o menos pior.

Algumas pessoas me julgam, e dizem que por eu votar nulo estou jogando meu voto no lixo, mas é justamente o oposto. É por meu voto valer muito que não irei depositá-lo nas mãos de qualquer um quem não o mereça.

26.6.12

sour.

Sei que não temos muito o que dizer, sou uma pessoa difícil.
Mas essa situação tem estado extremamente incômoda, então esta se torna minha última tentativa.
Você sabe dos meus sentimentos, mas não sabe a intensidade com que eles se manifestam todos os dias, aqui, comigo.
Meus amigos já não conseguem ouvir seu nome, e eu não consigo parar de dizê-lo.
Parece até que alguém o grudou aqui dentro, soooo weird...


Talvez eu seja, hoje, a mulher mais orgulhosa do mundo todo.
Um orgulho que se mistura ao amor que tenho a mim mesma,
ao medo que me cerca pelas tentativas frustradas do passado,
ao respeito que tenho aos meus predicados, à minha imagem,
à vergonha de insistir em algo em que já nem sei se acredito mais.


Deixemos essas besteiras de lado, façamos um trato:
Seja meu? Só um pouquinho?
(Tempo suficiente para que eu descubra que você não quem eu quero.)

14.6.12

dele.

Ele tem dois olhos grandes,
Atitutes desconfiadas, duvidosas, contraditórias,
Parece viver o tempo que faltou tempos atrás.
Faz tudo leve, sempre lindo.

É inexplicável o que nele vejo:
Defeitos tão irritantemente metódicos,
Mas que são só dele e de mais ninguém.
Como a música que fica, contra a sua vontade.

Se lhe falta modos, a felicidade que irradia
Chega a fazer esquecer o que eu sou,
Fugir as palavras que diria,
E estrear o sabor do novo sem provar.

Foi assim que eu percebi que a gente só gosta ou desgosta quando é neutro,
E não consegue explicar o que sente quando é forte
Ao mesmo tempo em que o odeia por ser tão perfeito,
o adora pela simplicidade dos seus gestos.

Eu quero bagunçar com a minha vida
enquanto você endireita a sua.
Façamos isso juntos, mais de uma vez
Até que fiquemos os dois, misturados,
em sopro, em corpo, em versos.

8.4.12

alheio

Me encanta ser feliz e rir a todo momento.
Se, no auge de minha tristeza, nada me fizer gracejo,
que com minhas pobres aventuras falidas
faça o rir do próximo, se merecido, alguém
.

29.3.12

Day 11 - A Deceased person you wish you could talk to

Querido Hemingway,

Sou uma grande admiradora do seu trabalho. Desde a minha monografia sobre você e suas obras, fiquei me perguntando o porquê dessa imagem tão rude.
Para que esconder essa carência doce, essa insegurança tão subliminar por meio dessa violência transbordada em suas palavras?

Queria ver-te como poeta. Ver-te falar do amor com a mesma beleza com que fala das guerras.

Desejo-lhe mais paixão às pessoas, numa próxima vida, talvez...

12.5.11

Day 10 - Someone you don’t talk to as much as you’d like to

Pai,

Fico muito triste às vezes quando percebo o quão distante tem estado de nós, e o quanto nos vemos cada vez menos.
Costumávamos dividir nossas refeições e a companhia do futebol da quarta-feira à noite, contudo depois de todas aquelas drásticas mudanças, passamos a nos encontrar somente em datas consideradas especiais. Isso me deixa triste.
Quando penso que um dia não o terei mais aqui por perto, passo a achar que todos os dias que já passaram não deveriam ter sido desperdiçados, e que, afinal, todos os dias eram especialmente únicos, para um abraço e uma troca de "eu-te-amos".

Sinto sua falta e te amo demais.

Beijo da caçulinha.

14.4.11

Day 9 - Someone you wish you could meet


Oi. Tudo bem?

Tento escrever essa carta há anos, mas falta coragem. Sinto-me uma tola em pensar que ainda não esqueci aquelas promessas, quando pra você tudo não passou de algumas semanas de entretenimento com um desfecho fácílimo.

Desde o dia em que começamos a conversar, notei que você mexia comigo de uma forma como ninguém mais conseguia.
Dizem que a ambiguidade reina nos bate papos e programas de mensagem instantânea, mas suas palavras foram sempre tão simples que isso não aconteceu. Em pouco tempo éramos grandes amigos com uma mesma intenção: conhecer um ao outro.

Passaram-se dias. Não me recordo bem, mas acredito que esses dias chegaram a ser meses. Eu esperando, você se programando.
A certeza era enorme, e só faltava a confirmação dos olhos - olhando um no outro - para que pudéssemos ter a certeza daquele achado da reciprocidade e carinho.

Suas convicções eram fortes e me fizeram enxergar quem eu realmente era, tornaram-me a pessoa e a mulher mais segura dos arredores do Jardim Paulista. Foi assim no dia em que te encontrei, parecia de mentira. Era tudo perfeito demais, tudo novo demais.

Olhamo-nos um certo tempo infinito, e depois senti você se afastar.
De todos os seus predicados, a educação é o mais forte deles. Mesmo se esforçando para tentar ser o que antes era, deixou-me na falta.

Uma das coisas que mais desejei foi te conhecer, o que não aconteceu. Queria ter compartilhado, dividido, ouvido, sentido.
Queria ter tido, realmente, a oportunidade de saber quem você é, ou era, e de te mostrar que eu sou.

Não é orgulho ferido, que deixa rancor. É mágoa, que sobra de uma paixão recém-estreada e não cicatrizada.

Diga-me: As segundas chances existem?

11.4.11

Day 8 - Your favorite internet friend

Ao iniciar esse post fiquei me perguntando o que seria uma amigo virtual...
Alguém que está toda hora na internet e lhe dá uma força quando você precisa? Só isso basta para ser chamado de amigo?
Acho que nos últimos anos essa palavra ter perdido espaço para seu real significado.

Isso me fez refletir sobre todos os meus amigos, virtuais ou não, que têm sempre arrumado um pretexto para não ligar, que sempre conseguem arranjar uma desculpa em cima da hora para furar um compromisso.
O incrível é que para eles, eu estou sempre lá, e já se acostumaram a contar comigo para tudo o que precisam, afinal nunca receberam um não.

Assintindo a uma palestra sobre educação, me dei conta de que sou a mãe que mima demais, que quer dar o melhor sem medir esforços, com o único propósito de ver o filho sorrir. Triste assimilação!
Pobres atitudes as minhas, que fizeram até o melhor amigo se tornar a pessoa com maior descaso.

Será mesmo que devemos tratar os amigos de que tanto gostamos com o desdém com que tratávamos nossas paqueras de adolescência?
Sinto-me frustrada, porém determinada a deixar ir quem interesse não mais tiver, ou então quem interesse tiver somente nos momentos proporcionados e nos favores feitos.

Hora de conhecer pessoas novas e renovar o círculo de amizads, já que nas de longa data a esperança ja foi.

Policiar-me-ei com as atitudes, mas mudar minha natureza, isso não.
Sempre existe alguém que vale a pena. Nem todas as almas são pequenas, certo?

26.2.11

Day 7 - Your Ex-boyfriend

Não, eu não estava em greve, eu só não sabia o que dizer.
Hoje eu sei...



Perdoe-me.
Pela última vez feri seus sentimentos, pela última vez te procurei.
Desta vez não foi de propósito, não foi por desdém nem por orgulho, mas te magoei, e isso está me matando por dentro.
Já não bastasse tudo o que passamos...

Às vezes tenho de admitir que sou uma pessoa má, e com você me superei.
Quis que você estivesse sempre "lá", porque ainda restavam sentimentos, contudo fui vivendo o meu "aqui", e o nosso passado foi se tornando passado de verdade.

Sempre que pude, fui até você. A cada volta eu sentia que alguma coisa estava inacabada, mas a cada volta eu também sentia que te magoava mais. Não tem coisa mais triste do que ver sofrer quem a gente ama, principalmente se essa pessoa é tão singular quanto você. Eu consegui tornar descrente a pessoa de coração mais puro que um dia cruzou meu caminho... Eu consegui fazer mais parte da sua vida do que você da minha.

Depois de pouco mais de dois anos do fim percebi que você não era mais meu, chorei mesmo. Saber que eu não consegui fazer dar certo dói, mas saber que eu nunca estava satisfeita junto de quem mais me fez sentir amada, mais me ensinou, mas me fez bem; isso é avassalador.

No fundo a sensação que eu tinha era a de que cedo ou tarde tudo iria dar certo entre nós. Falhei, ponto.

Degradante continuar pensando que um dia realmente estaremos juntos?

Acho que sou a pessoa que mais coisas tem a aprender no mundo, e talvez, quem sabe depois do amadurecimento que tento atingir por tantos anos, a gente se encontre, e eu consiga aceitar sua nova opção, esquecer minha culpa, e que possamos tomar uma coca juntos, rindo sobre os velhos tempos...?

Com todo carinho,

Camila.

10.8.10

Day 6 - A Stranger


Olá! Tudo bem?

Você não me conhece, e talvez nem faria questão se soubesse a pessoa que tenho me tornado com o passar dos anos.
Antigamento costumava ser divertida e poderia assim conversar contigo sobre qualquer assunto a qualquer hora, esbanjando piadas e sorrisos.
Hoje já não posso mais levar essa propaganda enganosa, de ser feliz, moderna e amigável...

Talvez eu possa ainda te ouvir, mas meus conselhos já não serão os fáceis e confortantes. Serão verdadeiros demais para alguém que não o conhece, e quase mais ninguém hoje em dia está preparado para isso.

Você ainda gosta de doces? Eu não.
Você ainda acredita em amor à primeira vista? Eu não.
Você ainda tem um ídolo? Eu não.

Eu acho que de certa forma desaprendi a viver, ou reaprendi da forma errada.
Tornei-me velha e amarga antes do tempo, sofrendo demais por assuntos banais.

Espero que isso valha de exemplo a você para que não siga o mesmo caminho.
Espero que isso sirva de exemplo a mim para tentar voltar a ser o que era.

Se vale uma dica, ouça Ray LaMontagne no trânsito. Pode ajudar!


Um beijo.

Stranger.

9.8.10

Day 5 - Your Dreams

Tenha calma e não desista, farei o possível para que muito em breve vocês possam fazer parte da minha vida não mais como sonho, mas como dia-a-dia.

Aquela viagem está perto, logo logo chegará. Fará tão bem... levar-me-á ao norte, literalmente!

Os dias ruins também estão indo embora. Os dias de sol nascerão e o fim de tarde não vai mais incomodar.

Já a companhia, essa sim deve ser revista.
Quero ser a Charlotte de Werther, a divina dama, a Aline, a Luiza, a tatuagem. Mas... tudo ao seu tempo!

E lembrando Neruda:
"Da luz nada sei, nem donde
vem nem para onde vai,
apenas quero que a luz alumie,
e também não peço à noite explicações,
espero-a e envolve-me,
e assim tu pão e luz
e sombra és."

E à paz minha mais doces palavras!

28.7.10

Day 4 - Your Sibling


Bom, acho que vocês já sabem o quanto as amo, mas talvez não saibam o quanto são importantes para mim.
Crescer ao lado de vocês foi a esperiência mais feliz, mais divertida e mais forte que já tive. Nossa infância foi maravilhosa, não é?
Sinto-me extremamente abençoada por ter irmãs em quem eu possa me espelhar e ter tento orgulho!

Ju, você é com certeza a pessoa mais determinada que conheço, é inteligente, dedicada e atenciosa. Obrigada ser sempre minha melhor amiga, por me dar conselhos que seguirei pelo resto da vida e por acreditar tanto em mim!
Torço muito para que nunca nos afastemos e para que nunca deixemos de ser as menininhas sapecas que sempre fomos.

Re, você sempre foi a irmã mais velha que qualquer um sonha em ter. Você tem um enorme coração e está sempre disposta a ajudar quem precisa. A parte mais legal disso tudo é que você e faz isso com amor e com vontade, o que torna suas atitudes ainda mais bonitas!
Sua essência é maravilhosa... sempre preocupada, sempre cuidando das suas pequenas!
Sentirei sua falta quando se mudar, e sei que será em breve. Só de pensar nisso dá vontade de chorar, mas sei que será muito feliz na casinha dos seus sonhos!


Serei sempre a irmã doidinha que faz palhaçadas para alegrar seus dias e estarei sempre aqui pra vocês!

Com muito amor,

Mila

27.7.10

Day 3 - Your Parents


Mãe e pai:

Desde criança sempre me senti uma pessoa de muita sorte por ter vocês ao meu lado. Mesmo com todas as dificuldades que a vida colocou em seus caminhos, conseguiram criar suas filhas com carinho e dedicação sem igual.
Levei sermões e palmadas que, hoje vejo, não foram em vão. Acredito que por mais que doessem em mim, a dor era ainda maior em vocês. Não deve ser nada fácil fazer "sofrer" quem mais se ama no mundo e a quem mais deseja a felicidade.
Vocês foram guerreiros por de todas as formas lutar para que nos tornássemos pessoas boas, tivéssemos uma boa educação, boa índole, sinceridade e principalmente honestidade.
Se lhes trouxer mais conforto, digo que conseguiram!
Cumpriram também o papel como casal, não deve ter sido fácil a separação, principalmente para você, mãe, que foi criada para se dedicar inteiramente a família e ficar ao lado do marido na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Você fez isso! Mas algo também você pôde aprender com suas filhas: que nem sempre o que se dizia antigamente era verdade, e se era, a felicidade ainda era mais importante!
Sei que já menti, já magoei, destratei. Já respondi e contrariei. Já fiz coisas das quais nada me orgulho, e me arrependo ao ponto de doer o coração. Mas agora é diferente, né? Agora sou adulta e entendo tudo o que me falavam quando eu não queria escutar. Agora eu escuto. Podem se abrir comigo porque hoje além de filha sou amiga e, mais uma vez, adulta.
Torço para conseguir carregar um pouquinho da personalidade e da magia de cada um de vocês, e um dia poder transmiti-las a meus filhos.
Devo a vocês, mãe e pai, a vida maravilhosa que tenho hoje. Devo aos ótimos momentos e também aos momentos tristes, que me fizeram amadurecer a aprender que o amor e a família são as coisas mais importantes que se pode ter.

Mãe, obrigada por ser minha amiga, não aquelas de se contar tudo, mas aquelas que sabem o que está acontecendo sempre, só de olhar mim. Obrigada pelo cuidado, pelo carinho e pelo colo.

Pai, obrigada por me ensinar a ser uma pessoa correta, por torcer por mim e se orgulhar tanto de quem sou agora.

Meu unico deseja é o de poder retribuir tudo o que fizeram por mim e ainda fazem.

Amo vocês. Demais.

Um beijo da caçulinha,

Camila, Cacá, Baixinha.

23.7.10

Day 2 - Your Crush


Começo por dizer que o que sinto é incondicional e atemporal.
Desde que te conheci tive a sensação de que aquela sintonia não era coisa pequena, era um sentimento de alegria constante que me fazia acordar sorrindo e deitar sonhando antes mesmo de adormecer.
Nos conhecemos assim, não éramos ninguém um para o outro, tinhamos nossos amores, nossos medos, nossas vidas distintas e ao mesmo tempo entrelaçadas durante tanto tempo!
Na hora certa aconteceu, você era mesmo apaixonante. Engraçado, atencioso, alegre e tinha um sorriso que era como um imã atraindo outros sorrisos.
Cada dia a mais que passávamos juntos me trazia a certeza dos muitos outros dias que queria estar contigo.
Foi mágico, e como todo bom relacionamento, também foi turbulento. Mas em meio a tantos desentendimentos tinhamos uma coisa que era só nossa, tinhamos um ao outro.
Ganhei uma música, uma nova família e uma cachorrinha linda. E por mais que eu sempre tentasse, o máximo nunca parecia o suficiente para retribuir meus ganhos e a felicidade que eles me proporcionavam.
Tinhamos um "nós" mais forte do que qualquer briga, qualquer crise de ciúme.
Os momentos que passei foram os melhores e mais intensos já vividos. Foram de satisfação, de leveza e de muito carinho.
E mesmo tendo alguém sempre dizendo que depois de um tempo as coisas já não são mais como antes, sinto que essa história é bem diferente comigo!
O sentimento não mudou, só amadureceu.
Ainda me arrumo como nos primeiros encontros, querendo ser, ainda que só pra você, a mulher mais bonita do mundo.
Ainda me pego relembrando nossos bons momentos e imaginando os próximos, planejanto o fim de semana, as férias, a vida.
Ainda conto com a ansiedade na espera de um telefonema, de uma surpresa, de um beijo.
Meus poros ainda sentem o efeito que suas palavras de carinho causam em mim.
Felizmente pessoas são diferentes umas das outras, mas infelizmente elas não tem controle sobre seus sentimentos.
Nadar sozinho é difícil, o caminho é mais lento e o peso é maior, mas a recompensa deve ser grande, ah deve! É isso que se comenta por aí!
Vou assim seguindo meu caminho desejando que você ao meu lado esteja, mas que esteja feliz.
Sou sua namorada, sua amiga, sua amante, sua conselheira, sua companheira de sofá. Sou quem torce por você, quem te tira do sério, te alegra e te irrita.
Sou seu par para os dias de chuva ou de sol, carrego sempre nosso guarda-chuva.

Terei você para sempre guardado com muito carinho.
E você terá sempre meu colo, minha casa e meus melhores momentos.

Com muito amor,

Camila

20.7.10

Day 1 - Your best friend


Desculpe não ser mais quem ou o que constumava ser, antes não levava a vida tão a sério, talvez nem as amizades.
Não se zangue e não se esqueça de que absolutamente NADA era sério, isso era coisa de adulto e acho que ainda é!
Hoje com a seriedade chegaram os contratempos, e tempo também não resta nenhum para fazermos algo, que seja mesmo nada.
Pelo telefone trocamos palavras que me parecem distantes, frias, frígidas...
Onde foram parar os assuntos inacabáveis?
Prometo me dedicar mais, me esforçar mais, me abrir mais, me infantilizar mais!
Assim, talvez, consigamos recuperar aquele elo que o tempo tratou de afinar, ano após ano, mas que com certeza nunca se desfará.
Amigo, irmão, o melhor, o mais confiante, que não confia em si, mas em mim, sim.
O mais certo das atitudes mais incertas, o que não é de mais ninguém, é meu!

Ter-te-ei para sempre, não na lembrança... Ter-te-ei ao meu lado não só nos aniversários e horas tristes, mas também nas oportinidades que ainda nos restam, pois algum tempo perdido não é todo!
Farei valer a pena!

Com todo o carinho,

Guinsani.

14.7.10

Que belo projeto de escrita e autoconhecimento!
Singular!


30 Days Letter Project


Day 1 — Your Best Friend
Day 2 — Your Crush
Day 3 — Your parents
Day 4 — Your sibling (or closest relative)
Day 5 — Your dreams
Day 6 — A stranger
Day 7 — Your Ex-boyfriend/girlfriend/love/crush
Day 8 — Your favorite internet friend
Day 9 — Someone you wish you could meet
Day 10 — Someone you don’t talk to as much as you’d like to
Day 11 — A Deceased person you wish you could talk to
Day 12 — The person you hate most/caused you a lot of pain
Day 13 — Someone you wish could forgive you
Day 14 — Someone you’ve drifted away from
Day 15 — The person you miss the most
Day 16 — Someone that’s not in your state/country
Day 17 — Someone from your childhood
Day 18 — The person that you wish you could be
Day 19 — Someone that pesters your mind—good or bad
Day 20 — The one that broke your heart the hardest
Day 21 — Someone you judged by their first impression
Day 22 — Someone you want to give a second chance to
Day 23 — The last person you kissed
Day 24 — The person that gave you your favorite memory
Day 25 — The person you know that is going through the worst of times
Day 26 — The last person you made a pinky promise to
Day 27 — The friendliest person you knew for only one day
Day 28 — Someone that changed your life
Day 29 — The person that you want tell everything to, but too afraid to
Day 30 — Your reflection in the mirror

7.4.10

O vazio...


Não se sabe de onde ele vem,
Mas sabe-se para onde irá
Percorrer todos os caminhos até chegar ao coração,
Onde seu espaço será marcado, queimado em brasa,
E nenhum outro sentimento há de lá se alojar,
Pelo tempo em que as lembranças o habitarem
E viva ainda estiver a saudade
De quando o vazio não existia.

1.3.10

às vezes

A gente nunca consegue prever o final de uma história, parecendo ela certa ou não.
Às vezes tudo foge do controle, às vezes A GENTE perde o controle.
Às vezes tudo dá errado, ou certo, dependendo do ponto de vista.
Você toma decisões que antes pareciam improváveis, desiste da vida que planejou com grande carinho.
Escolhe o caminho inverso para atingir um único objetivo: a felicidade.

26.2.10

verbos


Chamo,
Fujo,
Penso...

Sonho,
Embora a falta de esperança seja o mal do novo século.
Canto,
Para dispersar os maus pensamentos.
Escrevo,
Para tentar compreensão aleatória.
Sofro,
Para poder dizer que a vida é intensa.
Choro,
Para provar que estou viva.
Amo,
Até o mundo me provar que devo acreditar no contrário.
Rio,
Qual a outra saida?
Trabalho,
Para ainda poder sonhar.
Sonho novamente,
Até que a realidade me satisfaça.
Durmo,
Querendo não mais acordar.

17.2.10

coração de carnaval

Já não é mais coisa de pele,
é de índole, lealdade...

Situações não irão interferir em suas atitudes,
as minhas sim, serão jeitos e trejeitos decisivos
para que escolha ao meu lado repousar.
Cada tom, cada olhar, cada som,
tudo isso irá contar
para que a química de nossos fluidos
continue em perfeita sintonia
e a batida de nossos corpos
preencham o silêncio com um contínuo cantar.