11.2.09

persona.

Eu estava completamente sozinha
Quando ele entrou irradiou a triste sala de papel de parede florido
Sentou-se ao meu lado e conversamos durante um certo tempo infinito
Essa conversa que em algum lugar de outro tempo pareciamos já ter tido
Ele me fez rir, elogiou o laço que enfeitava meus cabelos (e que tanta insegurança me trazia)
Pegou minha mão, puxou-a para si e beijou-a com ternura e respeito
Deixou em casa meus pés saltitantes e a face esticada
Era a felicidade que começava se apresentar
Pena que para o amor seja também necessária a angústia
E de felicidade ficou apenas aquela noite
E de dor sobraram todos as outras
Não voltei a ser quem sou
E quem agora ainda vaga é uma persona
Criada pela mágoa do encontro de amor mal sucedido.
quando é que se descobre o amor?
quando o seu mundo vira de cabeça para baixo e ainda assim tudo continua na mais perfeita ordem.