20.7.10

Day 1 - Your best friend


Desculpe não ser mais quem ou o que constumava ser, antes não levava a vida tão a sério, talvez nem as amizades.
Não se zangue e não se esqueça de que absolutamente NADA era sério, isso era coisa de adulto e acho que ainda é!
Hoje com a seriedade chegaram os contratempos, e tempo também não resta nenhum para fazermos algo, que seja mesmo nada.
Pelo telefone trocamos palavras que me parecem distantes, frias, frígidas...
Onde foram parar os assuntos inacabáveis?
Prometo me dedicar mais, me esforçar mais, me abrir mais, me infantilizar mais!
Assim, talvez, consigamos recuperar aquele elo que o tempo tratou de afinar, ano após ano, mas que com certeza nunca se desfará.
Amigo, irmão, o melhor, o mais confiante, que não confia em si, mas em mim, sim.
O mais certo das atitudes mais incertas, o que não é de mais ninguém, é meu!

Ter-te-ei para sempre, não na lembrança... Ter-te-ei ao meu lado não só nos aniversários e horas tristes, mas também nas oportinidades que ainda nos restam, pois algum tempo perdido não é todo!
Farei valer a pena!

Com todo o carinho,

Guinsani.

2 comentários:

Anônimo disse...

muito interessante esses 30 dias de cartas
vc escreve muito gostoso de ler!!
estou esperando a próxima!
bjs
André

R. disse...

Esse projeto é demais, né? Espero sair sã dele...rs

Beijos Cá!